Roberta Reis - Redatora Freelancer

Quanto o redator freelancer deve cobrar pelos seus trabalhos?

Não sabe quanto cobrar ou acha que cobra pouco? Conheça algumas dicas que vão te ajudar a determinar esse valor.

Junte-se ao nosso grupo de redatores

Entre para a mellhor comunidade de redatores e receba os meus conteúdos com prioridade

Uma das principais dúvidas de um redator freelancer certamente está relacionada a quanto cobrar pelos seus serviços.

Em especial aqueles que estão iniciando as empreitadas.

Para te ajudar, vou dar algumas dicas que devem facilitar bastante a estipular esse valor.

Então, se você é um redator freelancer, acompanhe as informações e aproveite!


Quem é o redator freelancer foco desse artigo?

Antes de entrarmos no mérito de quanto cobrar, é importante você saber que o redator freelancer não precisa seguir nenhuma regra específica na hora de estipular o seu preço.

Afinal, ele é totalmente autônomo e pode determinar tudo aquilo que envolve a sua atividade, como carga horária, clientes que vai atender, serviços a serem prestados, e claro, valor a cobrar.

Considerando esse ponto, nem preciso dizer que alguns cobram quase nada e outros um montante bastante alto.

Não, não tem certo e errado, você define a quantia que quiser, desde que consiga os seus objetivos, que provavelmente estão relacionados a ter clientes, preencher o seu cronograma de produções, atuar full time, pagar as contas, etc.

Acontece que nós prestamos serviços, em grande parte, para pequenos e médios empreendedores ou agências que trabalham com essas empresas, certo?

Lembre-se de que é essa galera que está sedenta por conquistar clientes, ganhar autoridade no mercado, gerar leads e conseguir acessos.

E como a maioria possui dificuldade com a escrita para blog, você estará lá para resolver esse problema.

Portanto, o nosso artigo não é interessante para um redator com anos de experiência, que já cobra um valor bem maior pelos seus serviços, que tem uma boa quantidade de clientes fiéis e que possui uma bela autoridade no mercado.

Mas para quem o texto é útil?

Para quem está começando, para quem cobra pouco e acha que deve cobrar mais, para quem busca prospectar clientes, para quem não tem ideia de quanto cobrar...

Mas antes de continuarmos, quero fazer uma pergunta: lembra daquela premissa que falei em outro texto, sobre a importância da ótima escrita para atuar como redator?

Você precisa dela, não tem jeito.

Caso contrário, dificilmente vai conseguir determinar um valor justo e também não se tornará competitivo nesse mercado.


Como cobrar?

São duas opções:

1– Por hora

Basta definir o valor da sua hora e avaliar quanto tempo em média levará para produzir um artigo.

A base pode ser o seu salário no emprego anterior ou até mesmo o montante que acha justo receber.

Se você cobrar R$ 40,00 a hora, por exemplo, e levar 2 horas para fazer um texto de 700 palavras, então o valor desse artigo será R$ 80,00.

O tempo varia de redator para redator e geralmente depende da quantidade de palavras ou então do tema em questão.

Afinal, um texto de 1000 palavras vai demorar mais para ser elaborado do que um de 500, certo?

E se você conhecer bem o nicho do empreendedor, certamente vai levar menos tempo para concluir um artigo para ele do que levaria para um que ainda não conhece.

Afinal, precisará entender o negócio, além de realizar mais pesquisas para elaborar o conteúdo.

Eu já tentei estipular um valor por hora, mas confesso que tive dificuldades.

Até defini os preços, porém, percebi que levava muito mais tempo para elaborar um conteúdo de um mercado que eu ainda não tinha experiência.

Nesse caso eu acabava recebendo menos do que deveria.

Em outras situações eu recebia mais considerando que levava pouco tempo para concluir um artigo porque já conhecia o nicho do cliente.

Aí não o preço não ficava justo para ele.

2 – Por quantidade de palavras

Para mim essa é a melhor forma de cobrar, porque você estabelece uma regra para todos e, por isso, o valor acaba ficando justo tanto para você quanto para o cliente.

E com uma especificação clara você ainda evita qualquer tipo de desconforto que possa surgir, algo muito comum quando falamos em dinheiro.

Mas afinal, como funciona esse modelo?

É bem simples: você estipula um preço por palavra, como 0,07, por exemplo.

Aí é só multiplicar pela quantidade total de palavras do artigo.

Se forem 500, faça 500 x 0,07 = R$ 35,00 é o valor que você vai receber pelo texto.

Se forem 1000, faça 1000 x 0,07 = R$ 70,00.


Quanto cobrar, afinal?

Você que sabe, mas a minha dica é no mínimo 0,05 por palavra caso seja iniciante com nenhuma ou pouca experiência (lembrando que o português deve ser excelente, assim como a escrita envolvente).

Mas se você já atua há algum tempo e conhece SEO, coloque no mínimo 0,08.

E esse valor ainda pode passar por um reajuste anual.

Assim, no ano seguinte você cobra 0,09 ou até 0,10, dependendo do seu nível de conhecimento e de entrega.

Esse valor pode ser maior?

Claro que sim, por que não?

Mas o cliente vai pagar?

Se você for um excelente redator e souber se vender, ele paga sim.

Vamos tratar melhor sobre esse tema em outros textos. Continue acompanhando por aqui!

Outro ponto importante está relacionado ao seu teto.

É óbvio que pequenos e médios empreendedores não podem pagar muito (não só para o redator, mas para ninguém).

Isso significa que cedo ou tarde você vai chegar em um limite de valor e dificilmente conseguirá aumentar mais o preço?

De certa forma sim.

Então você não vai crescer?

Claro que vai, mas de outras maneiras.

Uma das opções é a terceirização.

Quando a sua agenda estiver cheia, você pode chamar um redator iniciante, que vai realizar toda a pesquisa e elaborar o texto completo.

Em seguida você faz a revisão, coloca o seu tom e envia para o cliente.

Se o preço do texto for R$100,00, por exemplo, e você pagar R$ 30,00 para o redator, estará ganhando R$ 70,00.

Existem diversas outras formas de ganhar mais.

Criar o seu próprio blog sobre um tema que gosta e monetizar a página como afiliado é uma boa alternativa.

Use a criatividade, mas não se limite.

Certa vez escutei uma frase mais ou menos assim: “Quando empreendemos, o céu é o limite”.

Portanto, use a sua liberdade e autonomia a seu favor!



Essas foram as minhas dicas de quanto o redator freelancer pode cobrar pelos seus serviços, considerando o “boom” de médios e pequenos empreendedores que precisam urgente do seu trabalho.

Gostou?

Envie uma mensagem para mim!

Artigos Relacionados

Comentários

Junte-se ao melhor grupo de redatores

Entre na lista de redatores para fazer parte do grupo exclusivo e receba os meus conteúdos com prioridade

- Todos os direitos reservados - Roberta Reis